Hipertensão X Glaucoma

É comum a confusão entre glaucoma e hipertensão ocular. Frequentemente são mencionados como sinônimos, mas na verdade, são condições diferentes.

Hipertensão ocular, como o próprio nome diz, é a pressão elevada nos olhos. Normalmente, a pressão ocular não ultrapassa o valor de 21mmHg. Quando ultrapassa, estamos diante de pressão alta nos olhos ou hipertensão ocular. Ter a pressão elevada nos olhos não significa que você tenha glaucoma e sim que tem risco de, um dia, desenvolver a doença.

Mas e o glaucoma? o que é? Não é pressão alta nos olhos? Não, glaucoma não é pressão alta nos olhos.

Glaucoma é uma doença que acomete o nervo da visão e pode ser independente da pressão alta nos olhos. No glaucoma, ocorre a progressiva morte das fibras que formam o nervo responsável pela visão. Se não for diagnosticado e tratado, pode evoluir para cegueira.

Mas então por que há confusão entre glaucoma e hipertensão ocular?

Porque um dos principais fatores que leva ao glaucoma é a pressão alta nos olhos. Sabe-se que quanto mais elevada e descontrolada estiver a pressão ocular, maior o risco de se desenvolver glaucoma e de evoluir para cegueira.

Entretanto, não podemos colocar essas duas condições distintas como sinônimos pois há indivíduos que têm glaucoma mesmo tendo a pressão ocular normal, abaixo de 21mmHg. Há ainda, indivíduos que têm a pressão elevada, acima de 21mmHg e não desenvolvem glaucoma

Diversos fatores podem definir se um portador de hipertensão ocular irá ou não desenvolver glaucoma. Entre esses fatores, destacam-se a espessura corneana, presença de miopia elevada, predisposição genética, idade mais avançada, afrodescendentes, histórico de traumatismo ocular, uso de medicamentos oculares ou sistêmicos principalmente os derivados de corticóide.

Categorias de postagens

Dicas de saúde

Artigos